segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Matriz do 3º teste do 11º ano (Esla)

 ad hominem

Duração: 100 minutos.

Objetivos:

1. Distinguir a validade dedutiva e a validade não dedutiva.

2. Distinguir e identificar as formas argumentativas válidas e inválidas estudadas.

3. Completar formas argumentativas.

4. Construir argumentos com essas formas.

5. Identificar e explicar em que consistem os seguintes argumentos não dedutivos: generalizações, previsões, argumentos por analogia e argumentos de autoridade.

6. Conhecer e explicar as regras de validade de cada um desses argumentos não dedutivos.

7. Explicar o que são falácias informais.

8. Identificar e explicar as formas falaciosas dos argumentos não dedutivos estudados.

9. Avaliar argumentos não dedutivos determinando se são válidos ou inválidos.

10. Identificar e explicar em que consistem outras falácias informais: Argumento ad hominem, Apelo à ignorância, Falso dilema, Falácia do espantalho, Falácia da derrapagem e Petição de princípio.

Poemas de quem não morreu

images

O poeta brasileiro, Ferreira Gullar, morreu ontem aos 86 anos.

Cantiga para não morrer

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve.

Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.

Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.

E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.

Os mortos

os mortos vêem o mundo
pelos olhos dos vivos

eventualmente ouvem,
com nossos ouvidos,
certas sinfonias
algum bater de portas,
ventanias

Ausentes
de corpo e alma
misturam o seu ao nosso riso
se de fato
quando vivos
acharam a mesma graça

Traduzir-se

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.
Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.
Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.
Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.
Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.
Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.
Traduzir-se uma parte
na outra parte
– que é uma questão
de vida ou morte –
será arte?

O Trenzinho do Caipira

Lá vai o trem com o menino
Lá vai a vida a rodar
Lá vai ciranda e destino
Cidade noite a girar
Lá vai o trem sem destino
Pro dia novo encontrar
Correndo vai pela terra, vai pela serra, vai pelo mar
Cantando pela serra do luar
Correndo entre as estrelas a voar
No ar, no ar, no ar... (...)

Ferreira Gullar

(Poemas cantados por Adriana Calcanhoto).

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Exame nacional de Filosofia 2017: informação IAVE

Resultado de imagem para IAVE exames nacionais Filosofia
Para quem optar por fazer o exame nacional de Filosofia, as informações do IAVE já estão disponíveis.
Podem também consultar os enunciados e os critérios das provas aplicadas em anos anteriores no site do IAVE (basta clicar para aceder).

Como usar a retórica para conseguir o que queremos?

Resultado de imagem para o rei jorge VI e churchill

O verdadeiro discurso do rei Jorge VI está disponível em

 https://www.youtube.com/watch?v=WF8q45vwf-0

A alegoria da caverna: atividades e vídeo

Resultado de imagem para Platos cave

Perguntas e respostas online sobre a alegoria da caverna de Platão  e sugestões de atividades aa realizar em sala de aula (em português do Brasil), no link:

http://ed.ted.com/on/bUorXrWF#review

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Democracia: o passado e o presente


Péricles (Atenas, século V a.C).


Após o visionamento do documentário, responda às seguintes questões:
1. Em que período vigorou, na Grécia Antiga, a democracia?
2. Indique o significado etimológico dos termos "democracia", "tirano" e "ágora".
3. Identifique três das principais ideias aceites, simultaneamente, na democracia grega e na democracia atual.
4. Que fatores contribuíram para o surgimento da democracia na Grécia Antiga?
5. Distinga a democracia direta (do século V a. C) da democracia representativa atual.
6. Quem foi Péricles? Qual foi a sua importância na política ateniense?
7. Enumere três das ideias inovadoras introduzidas por Sócrates.
8. Descreva os motivos que levaram ao julgamento e à morte de Sócrates.
9. Esclareça algumas das consequências - para a filosofia, a ciência e a cultura em geral - das ideias defendidas por Sócrates.
10. "A democracia é um regime político que dá trabalho e é imperfeito". Explique porquê.
Bom trabalho!
A professora: Sara Raposo.